Torta de chocolate

cook, home

Parece que a nova onda do Facebook são os vídeos. Alguns dias atrás estava navegando pela rede quando me deparei com um desses vídeos. Nele constava uma receita de torta de limão em apenas 30 segundos. Encantada com o quão fácil a receita parecia ser, decidi testar. Por pequenos erros de execução, a torta que era de limão virou de chocolate :

capa

INGREDIENTES:

• 1 pacote de biscoito de maizena                              • 1 caixa de creme de leite

• 4 colheres de sopa de manteiga ( sem sal)             • 1 pacotinho de gelatina sem sabor

• 1 lata de leite condensado                                        • 250g de chantili

• 3 colheres ( sopa) cheias de chocolate em pó

MODO DE PREPARO: 

Triture os biscoitos em um triturador até obter uma farinha. *Obs: se não tiver um triturador, coloque os biscoitos em um pacote fechado e bata-o em uma superfície dura. O liquidificador oferece uma precisão maior.

Em seguida derreta a manteiga. Em uma vasilha, misture o biscoito e a manteiga.

Forre o fundo e as laterais da forma ( sem untar ) e leve para assar em forno pré-aquecido por 15 minutos à 180°c. Depois de pronta, espere esfriar e desenforme com cuidado. * Obs: Preste atenção na altura da forma e na quantidade de massa. Não deixe as laterais muito finas!

Enquanto isso, prepare a mousse de chocolate. No liquidificador bata o leite condensado, o creme de leite e o chocolate. Por último adicione a gelatina ( dilua a gelatina em 5 colheres de sopa de água fria e depois leve ao microondas por 15 segundo). Despeje a mousse na massa.

Leve à geladeira por aproximadamente 2 horas. Enquanto isso prepare a chantili ( usei aquela de caixinha) e se quiser um pouco de brigadeiro ( para os detalhes). *Obs: o brigadeiro deve ficar ralo. Fiz os detalhes com o auxílio de um gafo.

Agora é só esperar a torta gelar e comer.

Rende 10 pedaços.

Está com medo de fazer alguma receita e quer que eu teste? Gostou da receita? Fez em casa? Me conta aqui ↓!

logo

Anúncios

O menino do pijama listrado

home, Livro

 

O livro, que já tem adaptação às telonas desde Setembro de  2008, foi escrito por John Boyne , o mesmo escritor de ” O Garoto no Convés”.  A história se passa em meio a Segunda Guerra Mundial, inicialmente em Berlim, onde Bruno, um garoto de apenas nove anos, vivia com a sua família.
O menino, que não tinha noção do que acontecia em seu país e muito menos que seu pai era um soldado nazista, foi repentinamente obrigado a abandonar a escola, despedir-se de seus amigos , e se mudar para um local isolado com a família. Fato que o obrigou junto à irmã mais velha , Grettel, a ter aulas em casa.
Certo dia, Bruno avistou da pequena janela de seu quarto uma cerca no meio do nada e várias pessoas vestindo curiosamente “pijamas listrados”. Não entendendo muito o porque daquilo,  o menino que vivia sempre entediado resolve então sair para explorar, indo até o local. Chegando lá, se depara com um menino da sua idade do outro lado da cerca usando o mesmo “pijama”, Shmuel.  Os dois então, criaram um forte laço de uma inocente amizade.

COMENTÁRIO

Apesar de não ser baseada em fatos reais, a história é retratada com tanta naturalidade que nos faz imaginar como seria de fato o triste período do holocausto. São meninos de realidades opostas, que não tem a mínima noção do que acontece ao redor e que apesar das “barreiras” criam uma amizade pura e encantadora, mostrando o quão inútil é uma guerra. A leitura é muito fácil, levando poucas horas.

CAPA: ✩✩✩

NOTA: ✩✩✩✩

logo

Embriaga pelo desamor

home, pensamentos

Já tinha perdido a conta de quantos drinks havia ingerido naquela noite, parei de contar no quinto ou quarto. Foi então que o avistei, rindo e se sacudindo de modo desajeitado na pista e meu coração ardeu, talvez de saudade. Mas esse sentimento logo deu lugar a dor, quando o vi beijando outra garota.

Meus olhos arderam em resposta, e decidi pro meu próprio bem não continuar ali. Fugi para o banheiro, talvez ali eu pudesse inutilmente me recompor. A cena se repetia como numa fita arranhada em minha cabeça, pensar naquilo me deixou mais tonta, e senti um leve embrulho se formar na boca do estômago, com toda certeza eu ia vomitar. Corri para o sanitário mais próximo bem a tempo de colocar tudo pra fora.

Após longos instantes, fui me limpar na pia. Foi quando encarei minha própria imagem no espelho, aquela mesma imagem que ignorava por dias. A menina que via tinha os cabelos desgrenhados,o resto de maquiagem levemente borrada por alguma lágrima que insistiu em escapar. Claramente abatida e embriagada por um “desamor” .

Definitivamente não era a primeira vez que tinha feito papel de trouxa ( como muitos diziam ), me entregado a um sentimento que no fundo sabia que não existia em ambas as partes, mas acreditava que de alguma forma eu poderia fazê-lo crescer na outra pessoa.

Lembrei-me então de todos os sorrisos, as primeiras investidas e os conselhos que recebi de amigas que hoje não sabia onde estavam. Mas como ele havia dito, o problema não era eu, era óbvio que ele diria isso. No fundo me culpava e torturava a procura de um momento falho de minha parte que o tenha feito me deixar.

Ri ironicamente ao lembrar de como tudo acabou de forma tão patética, de tantos planos que fiz pra nós e de quantas expectativas criei em cima disso que chamava de namoro. Eu pensava no nós, ele pensava no eu. Talvez esse tenha sido o erro. Há quanto tempo eu não pensava no eu ?! Cega pela vontade de ser amada e a julgar por minha estúpida aparência, tinha um bom tempo.

Isso devia mudar, pensei de maneira sensata pela primeira vez em dias. Não era me entupindo de comida, ou deixando de comer, enchendo a cara, farreando, o simplesmente me isolando do mundo que ele iria voltar pra mim. Afinal, eu realmente o queria de volta? Apenas o tempo diria, o maldito tempo, ele que não tem pressa e nem hora.

Lavei o rosto e deixei o banheiro, a balada, a bebida, o ex e qualquer coisa que me impediria de encontrar minha própria essência, reencontrar-me.

E aí, gostou do texto? Se identificou? Me conta aqui ↓ !

logo

Frida

home, Real

” Everyday is FRIDAy ” foi uma arte que criei com a intenção de mostrar que a vida e obra de Frida Kahlo são e sempre serão temas atuais e fonte de inspiração.

Já tem um tempo que estou fascinada por Frida, talvez por sua personalidade, por suas obras ou até mesmo pela história de sua vida. Para quem não a conhece, aqui tem um pedacinho resumindo quem foi:

Foi uma das personagens mais marcantes da história do México. Patriota declarada, comunista e revolucionária Frida Kahlo, como ficou conhecida, teve uma vida de superações e sofrimentos que refletidos em sua obra a tornaram uma das maiores pintoras do século.

Minhas obras favoritas:

Ontem, aproveitei o dia chuvoso pra rever o filme Frida e confirmar que é uma das mulheres mais marcantes da história tanto da arte quanto do mundo. O filme é do ano de 2002, foi indicado a 6 estatuetas do Oscar, levando 2 pela melhor trilha sonora e maquiagem. Traz uma fotografia aclamada pelos críticos, que muitas vezes se confunde com as próprias pinturas da artista, exibidas durante o longa. A maquiagem e a caracterização são pontos fortes, fazendo com que Salma Hayken, cuja atuação é a melhor de sua carreira, se pareça muito com Kahlo.

O único aspecto negativo, acredito que seja o idioma. O filme retrata a vida de uma mexicana patriota que exalava a cultura em suas vestes e procurava ressaltar a riqueza do país num mundo já ponderado pelo poder, e ter como idioma o Inglês.

Abaixo algumas da frases da pintora:

E você, o que acha da história de Frida e suas obras? Gostou do meu desenho? Me conta aqui ⇓ !

☾ EVERYDAY IS FRIDAY

logo

VA: Mochila

home, volta às aulas

No sábado fiz o primeiro post  (com dicas de organização para o canto de estudo) relacionado ao tema volta às aulas. Dando continuação ao assunto, nessa semana farei um especial volta às aulas ( VA)  com dicas, DIY e muito mais pra você voltar com o pé direito.

E como as coisas não são como nos filmes, a maioria das escolas hoje oferece um uniforme que deve ser usado obrigatoriamente. Isso impossibilita muitas meninas de mostrarem seu próprio estilo, que por sua vez é apresentado nos pequenos detalhes: mochilas .

Dá só uma olhada nessas opções:

mochilas

 

123456789

Vale lembrar que comprar uma mochila nova nem sempre é a melhor opção. Se aquela sua mochila do ano passado ainda estiver boa por exemplo, há maneiras de deixá-la de cara nova sem precisar de gastos desnecessários.

Mochila de bolinha– você pode usar um boleador ou improvisar com um lápis mesmo. Sabe a parte superior do lápis ( onde geralmente fica a borracha) ?! Molhe-a na tinta branca ( ou da cor que preferir) para tecido e “carimbe” a mochila.

Mochila de spike– em qualquer armarinho é possível encontrar tachinhas e spikes, a mochila fica super linda. Outra opção é usar bottons da sua banda ou personagem favorito.

∇ Mochila de gatinho– corte dois círculos médios de tecido branco, dois círculos de tecido preto, um coração de tecido rosa claro e quatro triângulos irregulares, 2 de tecido branco e 2 preto. Se tiver afinidade com a agulha, pode costurar. Mas se não levar o menor jeito, cole com cola para tecido. Ps: escolha o animal de sua preferência.

E você, vai fazer o que com sua mochila? Me conta aqui ↓ !

☾ MOSTRANDO A PERSONALIDADE

logo